Aluguel

Seguro imobiliário é para proprietários e inquilinos

A proteção residencial também pode ser contratada por locatários

Por: Da redação 02/04/2019 2 minutos de leitura
protegendo a casa
Ao adquirir o seguro, o contratante pode estipular que somente o conteúdo da casa seja protegido. Foto: iStock

Publicidade

Como funciona o seguro residencial: o contratante paga um valor mensal para a seguradora e a sua casa ou apartamento fica protegido contra imprevistos do dia a dia, de queda de raio a roubo ou furto de bens. Quer dizer, o seguro não evita esses acontecimentos, mas restitui os prejuízos causados por eles.

Coberturas do seguro imobiliário

As mais comumentes oferecidas pelas seguradoras são:

  • Perdas e danos em caso de roubo ou furto: garante que você será indenizado pelo o que foi levado.
  • Pagamento dos danos causados a móveis, equipamentos elétricos e eletrônicos: o seguro cobre os prejuízos por danos causados aos bens por queda de raio, chuva de granizo, problemas de curto-circuito, entre outros acidentes.
  • Aluguel garantido: se um incêndio, ou outro motivo previsto em contrato, impedir a ocupação da casa ou apartamento, o seguro garante o aluguel de outra casa.

As seguradoras também oferecem assistências opcionais, que podem incluir serviços de manutenção da casa, como limpeza de caixa d’água e ralos, e também serviços emergenciais, a exemplo de hidráulicos e elétricos.

Publicidade

Preço do seguro e indenização

O valor do seguro é determinado pela quantia declarada pelo contratante para a reconstrução da casa e reposição dos bens, somada às coberturas e assistências adicionais, se contratadas. Para calcular quanto valem os seus pertences é preciso listar tudo o que possui na residência. Algumas seguradoras pedem para fazer uma vistoria no imóvel, para avaliar o risco que vão garantir.

Ao adquirir o seguro, o contratante pode estipular que somente o conteúdo da casa seja protegido – no caso de o segurado ser inquilino. Da mesma forma, o proprietário de um imóvel locado pode ter um seguro residencial para cobrir apenas a estrutura e não os bens que estão dentro da casa.

Em caso de um incêndio, por exemplo, a seguradora vai pagar a indenização para refazer a construção, de acordo com o preço do metro quadrado estimado para a região. A idade do imóvel entra na conta, quanto mais antigo, menor o valor a ser indenizado. Para eletrodomésticos, roupas, móveis e demais pertences, a indenização vai considerar o quanto esses itens custam hoje e descontar uma porcentagem de acordo com os anos de utilização.

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Recuperação do mercado de escritórios indica fim do trabalho remoto?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Conecta Imobi: prêmio abre inscrições com destaque para projetos ESG

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Casas de madeira pré-fabricadas são mais sustentáveis?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Aluguel residencial sobe 2,92% em fevereiro, após alta de 1,86% em janeiro

2 minutos de leitura