Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / Saiba como funciona o financiamento de terrenos

Saiba como funciona o financiamento de terrenos

Geralmente, prazo para pagar é de 18 anos e as parcelas não poderão ultrapassar o limite de 30% da renda familiar

  • (5.0)

Da Redação

06/04/2020 - 3 minutos de leitura


Não é permitido usar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na compra de terrenos/ Foto: Getty Images

Na hora de pensar em comprar um imóvel, a opção mais comum é uma casa ou apartamento que já estão prontos ou em construção. Porém, há quem prefira começar o projeto dos sonhos do zero, principalmente para que a casa fique exatamente do jeito que planejou e, depois, porque com dedicação e paciência tudo pode sair mais em conta para o bolso. Mas será que os bancos facilitam a compra de um terreno assim como da aquisição de uma casa? A resposta é “sim”, mas existem algumas distinções. Confira as etapas do financiamento nesta situação e quem pode solicitar o crédito.

Leia mais:
Vale a pena fazer a portabilidade do financiamento imobiliário?
Financiamento do Minha Casa está atrasado? Saiba o que fazer
Vantagens e desvantagens de usar o Construcard na casa própria

Como funciona?

O primeiro passo é saber que, para comprar um espaço financiado, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) não pode ser utilizado. Portanto, somente recursos provenientes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e das instituições bancárias são válidos nesse processo.

Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, na modalidade Carta de Crédito SBPE, é possível financiar terrenos que custam a partir de R$ 200 mil, com valor mínimo de financiamento de R$ 100 mil, isto é, 50% do preço total. O prazo para pagar é de 18 anos, ou 216 meses, e as parcelas não poderão ultrapassar o limite de 30% da renda familiar.

Outra característica deste financiamento é que o terreno deve estar localizado em área urbana ou em lugares com infraestrutura. Além disso, não existe um valor máximo para o crédito, já que o montante será calculado com base na capacidade de pagamento.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Lembrando que o terreno precisa ser um local regularizado como tal, ou seja, não pode ser simplesmente um pedaço de terra, e deve estar com a documentação em dia. Para saber se está tudo certo com o bem, é possível pegar a certidão de propriedade no cartório.

Quem pode financiar?

Existem alguns critérios a serem analisados pelo credor antes de disponibilizar o crédito ao solicitante, pois isso garante segurança para ambas as partes.

  • Pessoas maiores de 18 anos;
  • Ter comprovante de renda mensal familiar para análise do limite de crédito a ser disponibilizado;
  • Ter nascido no Brasil ou ter cidadania brasileira;
  • Fazer a contratação dos serviços de seguro oferecidos pela instituição.

Próximos passos

A recomendação é primeiro identificar os bancos que financiam terrenos, que pode ser a Caixa Econômica Federal, o Bradesco, o Banco do Brasil, entre outros. Algumas instituições disponibilizam nos próprios sites simuladores que permitem que, de acordo com o perfil do comprador, seja possível entender o limite de crédito que terá e os valores das parcelas. Em seguida, é preciso se informar sobre as taxas de juros praticadas por cada instituição e escolher a que seja mais vantajosa. Então, após essa etapa concluída, chegou a hora de apresentar os documentos pessoais, como RG e CPF, além de comprovantes de renda e certidões negativas que comprovem que está tudo em dia e que não tem qualquer impedimento para adquirir um imóvel. A partir daí, o credor fará a análise do cadastro e a avaliação do imóvel. Também será feita a análise da documentação do comprador, da documentação do vendedor e da documentação do próprio imóvel. Estando tudo em ordem, o vendedor deverá providenciar um contrato de compra e venda a ser assinado por ambos (comprador e vendedor) e posteriormente registrado no Cartório de Imóveis do município onde a área se encontra. Por fim, a empresa libera o pagamento para o vendedor e a negociação se concretiza.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas