Notícias

IGP-M tem deflação de 0,95% em setembro, após queda de 0,70% em agosto, diz FGV

Queda foi maior que a esperada pelo mercado; no acumulado em 12 meses, indicador recuou de 8,59% para 8,25%

Por: Italo Bertão Filho e Marianna Gualter, O Estado de S.Paulo 30/09/2022 0 minutos de leitura
compras-supermercado-igpm
Fundação Getulio Vargas (FGV); IGP-M de setembro registrou deflação de 0,95%/ Crédito: Getty Images

Publicidade

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou deflação de 0,95% em setembro, após queda de 0,70% em agosto, informou nesta quinta-feira, 29, a Fundação Getulio Vargas (FGV). A queda foi maior do que indicava a mediana da pesquisa Projeções Broadcast, de -0,89%, com estimativas de -1,10% a -0,20%.

A inflação acumulada em 12 meses pelo IGP-M arrefeceu de 8,59% para 8,25%, abaixo da estimativa intermediária do levantamento, de 8,31%. No ano de 2022, o indicador acumula alta de 6,61%.

A deflação do IGP-M de setembro foi puxada pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), que caiu 1,27%, ante queda de 0,71% em agosto. O índice de preços no atacado acumula variação de 8,59% em 12 meses.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M), por sua vez, teve queda de 0,08%, ante deflação de 1,18% em agosto, com inflação acumulada de 5,59% em 12 meses. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) recuou de 0,33% para 0,10%, conforme já divulgado pela FGV. A alta acumulada em 12 meses é de 10,89%.

Publicidade

Esta matéria foi publicada antes em:
https://www.estadao.com.br/economia/setembro-2022-fgv/

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Vale a pena comprar terreno para investir?

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Casas e apartamentos amplos são mais buscados no isolamento social

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Como escolher terreno para construir sem ter riscos ambientais; veja dicas

5 minutos de leitura
Imagem destacada

Itaquera: cenário das Cerejeiras e dos campeonatos mundiais

4 minutos de leitura