Notícias

Como imóveis estão impulsionando a maior transferência de riqueza da história dos EUA?

Fortuna que está nas mãos dos mais velhos em breve deve ser herdada por gerações mais jovens

Por: Redação, Estadão Imóveis 07/07/2023 1 minuto de leitura
coelho-riqueza
Estimativa indica que US$ 16 trilhões serão transferidos na próxima década/ Crédito: Getty Images

Publicidade

Metade de toda a riqueza familiar dos Estados Unidos (EUA) está nas mãos dos Baby Boomers, a geração de pessoas que nasceu entre 1946 e 1964. Hoje, essas pessoas, que possuem de 59 a 77 anos de idade, é dona de uma fortuna que soma US$ 140 trilhões.

Ao passo que esse grupo envelhece, ele deixa para seus herdeiros o patrimônio conquistado ao longo da vida, incluindo ativos financeiros e imóveis. Uma reportagem do New York Times estima que dos US$ 84 trilhões projetados para serem repassados dos norte-americanos mais velhos aos herdeiros da geração Y e da Geração X até 2045, US$ 16 trilhões serão transferidos na próxima década.

O impacto dos imóveis

As grandes quantias que serão herdadas em breve são fruto do crescimento dos preços nos mercados financeiros e imobiliário. Embora uma valorização parecida ou até maior seja vista no mercado de ações, é notável o impacto dos imóveis nessa equação. 

Para se ter ideia, o preço médio de uma casa nos Estados Unidos aumentou cerca de 500% desde 1983, quando a maioria dos baby boomers estava na faixa dos 20 e 30 anos, até agora. Ou seja, quem herda um imóvel hoje está recebendo um bem valorizado por décadas. 

Publicidade

Fomento de desigualdades

A reportagem do The New York Times alerta que essa transferência de riqueza não necessariamente significa mobilidade social. Afinal, a maior parte do dinheiro continuará concentrada nas famílias dos 10% mais ricos do país. Além disso, dentro deste grupo, aquele 1% mais rico é composto por uma maioria de brancos. 

Na contramão, o custo de vida, de moradia e de criação de famílias segue em ritmo de crescimento. Ainda que trabalhadores com salários mais baixos possam se mudar para a casa comprada por um dos pais quando o mercado imobiliário estava aquecido, surgirão jovens de classe média prestes a ganhar quantias substanciais, mas precisando lidar com as despesas de cuidar dos filhos crianças e pais idosos. 

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Por que imóveis em SP estão cada vez menores? E como é viver nesses apartamentos pequenos?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Urbanistas enxergam projetos de retrofit no centro de São Paulo como chave para a região

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Permuta de imóveis: saiba como funciona

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Conheça as características da decoração industrial

2 minutos de leitura