Nos últimos meses ocorreram fortes chuvas na cidade de São Paulo, causando enchentes de grandes proporções que atingiram casas, condomínios e imóveis comerciais. Segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), nos últimos 70 anos o número de dias de chuva forte triplicou na capital, passando dos três dias com chuvas de mais de 100 milímetros entre 1950 e 1970 para cinco dias de chuvas intensas nas décadas de 1980 a 2000. Já nos últimos 19 anos, de 2000 a 2019, a terra da garoa teve nove dias por ano de chuvas torrenciais. Por isso, é necessário estar atento e preparado para enfrentar as mudanças climáticas sem correr perigo.

Uma maneira de evitar problemas é ter conhecimento com antecedência sobre riscos de desastres e inundação. Existem alertas para temporais enviados por mensagem de texto pela Defesa Civil. Assim você será notificado sobre a ocorrência de chuvas fortes com risco de enchentes. Qualquer cidadão pode receber informações sobre localidades em todo o País. Para se cadastrar, basta enviar um SMS com o CEP de interesse para o número 40199. De imediato, a seguinte mensagem confirmará a operação: “Cadastro realizado com sucesso”.

Durante as enchentes

A primeira coisa a se fazer é desligar a chave geral do quadro de energia e retirar todos os equipamentos e eletrodomésticos das tomadas, evitando o curto circuito durante a enchente. O próximo passo, se possível, é encontrar um lugar alto para abrigá-los.

“É preciso ser rápido e desligar o disjuntor geral no primeiro indício de alagamento, além de transferir os aparelhos eletrônicos para um local seguro, livre de inundações e umidade, para evitar que aparelhos sejam danificados pela água”, explica Lucas Almeida, supervisor técnico da Instrutherm.

Pós-enchentes

Deixe a água escoar naturalmente, mesmo se isso levar bastante tempo. E não ligue os aparelhos nas tomadas. Enchentes causam estragos imperceptíveis. As paredes podem estar úmidas por dentro, por exemplo. É extremamente perigoso ligar equipamentos eletrônicos com água nas tubulações, pois o risco de choque é alto.

A recomendação é consultar um eletricista, engenheiro ou arquiteto. Alguns aparelhos de medição profissionais indicam as condições da rede elétrica. Mas também é possível identificar se as tomadas estão energizadas utilizando equipamentos mais simples de manuseio, como os multímetros e detectores de tensão que podem atender aos diferentes perfis de usuários.

No caso de perda de equipamentos, verifique com o fabricante o que pode serfeito e leve até uma assistência técnica autorizada, pois eles possuem toda a infraestrutura e conhecimento técnico necessário para efetuar reparos. “Retire as pilhas e baterias dos aparelhos e aguarde a secagem. Aparelhos alimentados pela rede elétrica não devem ser religados, é preciso entrar em contato com o um profissional autorizado e solicitar a análise. Religar a energia com água nas tubulações é extremamente perigoso”, afirma Almeida.