Financiar imóveis ficou mais caro desde que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou a Selic pela nona vez nos últimos 12 meses, saltando de 2% para os atuais 11%75, patamar de dois dígitos que a taxa básica de juros não atingia desde maio de 2017, mas efeitos podem atingir menos o programa habitacional Casa Verde e Amarela.

Segundo o economista Vitor Miziara, gestor da Criteria Investimentos, se com a Selic na casa dos 9% a compra do imóvel financiado já não era atrativa, com a taxa de juros superando os dois dígitos e com risco de avançar nos próximos meses, o recomendado é analisar de forma criteriosa se o momento é realmente ideal para a aquisição. 

“O aluguel começa a valer um pouco mais a pena do que a compra financiada. É possível adaptar o valor do aluguel caso surja algum imprevisto e com o financiamento não. Além disso, existem fundos de renda fixa que rendem até 12% e possuem maior liquidez ”, afirma Vitor.

Ainda que o cenário seja impróprio, existe uma opção que oferece boas condições para a compra da casa própria. O programa habitacional Casa Verde e Amarela possui taxas de juros estáveis, que se mantêm congeladas diante do novo cenário da Selic, sendo bastante atrativas.

Com as novas regras que entraram em vigor em outubro e que valem até o final deste ano (2022), houve redução da taxa de juros para famílias com renda mensal de R$4 mil até R$7 mil e a ampliação do teto do valor dos imóveis considerados de habitação popular. As taxas de juros para famílias com renda mensal de até R$4 mil variam de 4,25% a 5%. 

Segundo Rodrigo Lima, co-fundador da IN Inteligência Construtiva e especialista do segmento imobiliário, quem se encaixa no perfil vai comprar o imóvel pelo Casa Verde e Amarela para sair da taxa Selic, pois o imóvel que não é do programa tem a taxa acima de 10% ao ano, enquanto o programa não tem sinalização de aumento.

“No Casa Verde e Amarela, a maior taxa aplicada é de 7,7% ao ano. Por isso, hoje é mais fácil comprar o imóvel nessa faixa, pois o financiamento é baixo e tem uma adesão muito grande. O programa de habitação tem taxas de juros atrelados à poupança e ao FGTS, por isso, consegue se manter abaixo do valor da Selic”, diz Lima.

Como financiar a casa própria com o Casa Verde Amarela

Para quem busca financiar um imóvel pelo programa, os proponentes precisam se enquadrar nas regras pré estabelecidas pela Caixa Econômica Federal.

Conforme a cartilha, o cliente tem até 30 anos para pagar, com taxas de juros e subsídios a serem concedidos conforme o grupo de renda e localização do imóvel, com valor máximo de R$264.000,00 para o financiamento.

Existem tetos para as três faixas de renda bruta familiar, conforme detalhamento. Além da renda, o valor do imóvel também é um indicador de qual a faixa de taxas de juros que os clientes poderão se enquadrar:

Famílias com renda bruta de até R$2.000,00:

  • O cliente adquire seu imóvel com taxa de juros nominal de até 4,75% a.a. e nesta condição os subsídios podem chegar até R$47.500,00.

Famílias com renda bruta de R$2.0001,00 até R$4.000,00:

  • A taxa de juros nominal do seu financiamento pode chegar até 5,25% a.a. e os subsídios até R$ 29.000,00.

Famílias com renda bruta de R$ 4.001,00 até R$7.000,00:

  • Para essas famílias, na aquisição da casa própria, é disponibilizada taxa de juros nominal de 7,66% a.a

Rodrigo usa o empreendimento Life In Residence, da IN Inteligência Construtiva, localizado em Goiânia. O complexo tem previsão de lançamento neste mês e integra o programa Casa Verde e Amarela.

“Todos os imóveis do empreendimento se enquadram no valor de referência do programa. Compradores com renda entre R$4 mil a R$7 mil teriam uma taxa de 7%. Além disso, com outros subsídios do programa Casa Verde e Amarela, é possível financiar até 80% do imóvel com parcelas entre R$600 e R$900″, afirma.

Mesmo aqueles que não possuem trabalho formal, como os autônomos, precisam comprovar renda dentro de uma das faixas, usando declarações de imposto de renda feitas e enviadas à Receita Federal, bem como movimentações bancárias.

Elas podem ser consideradas para avaliação e possível enquadramento no programa Casa Verde e Amarela, mas “o ideal é o comprador avaliar a necessidade da aquisição do imóvel para a tomada de decisão, já que em alguns casos o aluguel pode ser mais vantajoso que o financiamento.”


Futuro do mercado

Conforme sinalização do Copom, ainda existe previsão de novos aumentos da Selic, levando em conta o aumento do barril de petróleo, a crise causada pela guerra da Rússia contra Ucrânia e o encarecimento das commodities.

“É esperado que na próxima reunião do Copom a taxa eleve em um ponto percentual, indo para 12,75%. Ainda não temos sinal do teto para este ano, porém, no atual cenário de incerteza na macroeconomia que pode sofrer variações, podemos ver a Selic acima de 14% no fim de 2022”, diz.