Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Guia de Bairros / Sé: marco zero da cidade de São Paulo

Sé: marco zero da cidade de São Paulo

Região abriga edificações históricas e opções de serviços, comércio, lazer, cultura e gastronomia tradicionais


Da Redação

09/12/2019 - 4 minutos de leitura


É possível fazer uma visita guiada na Catedral da Sé, uma das igrejas católicas mais famosas da cidade/ Foto: iStock

O bairro da Sé surgiu juntamente com a criação da cidade, em 1554, quando um grupo de jesuítas chegou de Portugal com o objetivo de catequizar a população indígena. Entre eles, Padre José de Anchieta. A região foi marcada pelos conflitos que envolviam religiosos e população nativa, mas com o passar dos anos e com o crescimento da cidade, aumentaram os acessos ao bairro e também a quantidade de moradores.

A cidade foi se desenvolvendo ao redor da Catedral da Sé, cuja construção, iniciada em 1913, só foi concluída 40 anos mais tarde. O arquiteto responsável foi o alemão Maximilian Emil Hehl, que projetou uma enorme igreja em estilo eclético, como a cúpula e o arco ogival, mas na qual predomina claramente o neogótico, inspirada nas grandes catedrais medievais europeias. Todos os mosaicos, esculturas e mobiliário que compõem a igreja foram trazidos por navio da Itália. Entretanto, devido às guerras mundiais, houve grande dificuldade para se concluir a obra.

Anteriormente, em meados de 1870, imigrantes italianos, japoneses e espanhóis chegaram ao local para trabalharem nas colheitas de café, fato que contribuiu para a urbanização do bairro e também da cidade. De lá para cá, a área foi se expandindo e evoluindo. É ao redor da Catedral da Sé que podem ser encontrados marcos históricos importantíssimos da cidade, como o Pátio do Colégio, o Mosteiro de São Bento e o Teatro Municipal. Por causa disso, a região se tornou um dos locais mais desejados para se morar e alvo de construtoras e incorporadoras. Segundo pesquisa realizada pelo Secovi, nos últimos anos, os bairros que compõem a subprefeitura da Sé – Bela Vista, Bom Retiro, Cambuci, Consolação, Liberdade, República, Santa Cecília e Sé – passaram por uma explosão de novos negócios e serviços, como a frequência de grafites, decoração moderna e bicicletários presentes nos novos empreendimentos, que começaram a mudar o perfil do centro da cidade. O valor médio do metro quadrado apresentou alta de 52%, passando de R$ 6.399 em 2010 para R$ 9.762 na média entre janeiro e setembro de 2019.

Preço

De acordo com a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP), a locação de casas com 1 dormitório tem o valor médio de R$ 666,17. Com dois dormitórios, a média é de R$ 1.302,50. Já com três dormitórios, R$ 1.821,30. Para comprar, o preço médio por metro quadrado (m²) em um apartamento na região da Sé fica em R$ 4.588,43.

Mobilidade

Sendo atendido pelo Expresso Tiradentes da SPTrans, pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e também pelas linhas de metrô 1- azul e 3-vermelha, o bairro oferece deslocamento para os quatro cantos da cidade de São Paulo. Além disso, a Sé conta com 45,4 quilômetros (km) de malha cicloviária.

Educação

As instituições de ensino presentes no bairro são a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Duque de Caxias e o Colégio Técnico de Vila Gustavo, além da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap).

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Saúde

A região é atendida pelo Hospital Emílio Ribas e pelo Hospital da Luz. A região também possui clínicas especializadas, como a TIP Clínica, que trabalha com terapias para a saúde psíquica e emocional, a Clínica Oftalmológica Dr. Furman e o Centro Dentário.

Lazer

Um dos ambientes mais emblemáticos de São Paulo é a Praça da Sé, um local público que fica alocado no marco da cidade. É a partir dele que se começa a contar as distâncias das rodovias e numerações das vias públicas da cidade. O bairro é frequentado por turistas, já que possui muitos pontos importantes da história da cidade, assim como locais comerciais de segmentos variados (25 de Março, Galeria do Rock, Santa Ifigênia, etc.) e teatros (Theatro Municipal de São Paulo e Teatro Renault).

Além disso, é possível fazer uma visita guiada na Catedral da Sé, uma das igrejas católicas mais famosas da cidade. No seu interior existe uma cripta, que é desconhecida por muitos paulistanos. A visita guiada tem duração de trinta minutos e acontecem todos os dias, mas as fotos são permitidas somente em algumas ocasiões. Todos os visitantes ganham um folheto com a história e detalhes da Catedral, além de um ingresso para acesso à cripta, que serve também de lembrança.

O Sesc na Rua 24 de maio é outro espaço que vale visitar. Do alto do prédio (13º andar), é possível ver pontos icônicos da cidade, como o Theatro Municipal, a Galeria do Rock e o famoso Edifício Altino Arantes, conhecido como Edifício Banespa, localizado à beira do Vale do Anhangabaú. O pôr-do- sol refletido na piscina (aberta apenas a credenciados) é uma beleza à parte.

Gastronomia

Além dos pontos tradicionais, como Terraço Itália (Av. Ipiranga, 344 – 41º andar), Bar Brahma (Av. São João, 677) e o restaurante Sujinho, com mais de 50 anos de funcionamento (Avenida Ipiranga, 1058), existem entre as opções gastronômicas o Restaurante Jiyuu Sushi, indicado para os amantes da comida japonesa. Para o happy hour com os amigos, o Bar & Restaurante Itapura tem um ambiente tranquilo para fazer uma refeição e colocar a conversa em dia. Se a ideia for uma pizza com os amigos e familiares, a Pizzaria Brandão, localizada na rua Tabatinguera, número 477, é uma opção no bairro da Sé.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login

  • Alan Freire
    Há 3 dias

    Olá a todos! Me chamo Alan Freire de Lima, tenho imóvel no bairro Sé também, gosto muito da região, tem tudo próximo metrô Sé, terminal de ônibus Parque Dom Pedro com transparência para toda a capital de São Paulo, faculdades públicas como a Faculdade de Direito da USP (Largo São Francisco), museus, praças, igreja da Sé e do Largo São Francisco, Sinagoga Israelita Brasileira na rua Odorico Mendes, 174, instituições financeiras e instituições públicas com diversos serviços públicos, hospitais públicos AMA, CAPS e Unidade Básica de Saúde com farmácias públicas na Sé, diversos PETSHOP, comércio da Rua 25 de março, e lugares turísticos como a Praça da Sé, Pátio do Colégio, Rua dos Estudantes com restaurantes chineses e japoneses na região da Sé-Liberdade, além de muito emprego e oportunidades de trabalho e empreendedorismo.


  • Notícias relacionadas