A história de Perdizes começa no ano de 1850, com um vendedor de caldo de cana chamado Joaquim Alves Fidelis, que morava com sua esposa, Maria de Santa Rixa, em um local bem próximo à região do Pacaembu. Ao fundo da residência criavam diversas aves, entre elas a perdiz, sempre muito barulhenta. E foi dela que surgiu o nome do bairro. Perto do local, no largo das Perdizes, foi fundada a Capela de Santa Cruz, que até 1902 era o principal ponto de missas católicas. Após esse período, foi demolida e construída a Paróquia São Geraldo. A igreja guarda um tesouro histórico: o sino Bronze Velho, que anunciou a proclamação da independência aos moradores da cidade.

A década de 40 ficou marcada pelo desenvolvimento de toda a região, inclusive com um bonde que ligava o local até a Praça do Correio e outro até a Barra Funda, o que facilitava a vida de moradores, estudantes e trabalhadores. No final dos anos 1960, os bondes saíram de cena e deram lugar aos ônibus a diesel e aos trilhos dos trens que chegam cada vez mais longe e, hoje, ligam o bairro a outras cidades, como o ABC Paulista, Jundiaí e Mogi das Cruzes.

Preço

Um apartamento com padrão de luxo na região tem valor de R$ 14.641,06 por metro quadrado (m²). Já os de padrão médio variam de R$ 9.000 a R$ 10.382,87 por m². Para alugar uma residência com dois dormitórios no bairro o custo é de R$ 1.383,33 em média, e R$ 3.700 com três dormitórios. Os dados são da Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP).

Mobilidade

Apesar das grandes ladeiras, o bairro conta com uma gama de linhas de ônibus que levam aos mais diferentes pontos da cidade. As principais vias de acesso ao local são a Avenida Matarazzo e a Avenida Sumaré – grande e cheia de curvas, mas plana.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
A região também conta com duas estações de Metrô na Linha 2 – Verde: a Sumaré, que fica acima da Avenida Paulo VI e tem uma saída na Rua Oscar Freire, e a Clínicas, que fica perto do Hospital das Clínicas e próximo à Rua Teodoro Sampaio. A estação Consolação, da mesma linha, faz integração com a Linha 4 – Amarela, e as estações Paraíso e Ana Rosa com a Linha 1 – Azul.

Educação

Os arredores são repletos de instituições que atendem desde a primeira infância, como a Escola Catavento – Berçário e Educação Infantil. Entre as escolas de ensino fundamental e médio, destacam-se o Colégio Pentágono, São Domingos, Santa Marcelina e o Colégio Pueri Mundi. O Centro Cultural Pompéia também é um espaço de educação voltado a cursos de artes.

Saúde

A região reúne o Hospital Israelita Albert Einstein, o Pronto-Socorro Itamaraty Perdizes, o Hospital Samaritano, o Hospital Sibelle Oliveira Ladeira, o Caps II Adulto Manoel Munhoz, entre outras opções de clínicas de atendimento especializadas.

Lazer

Os moradores e amantes de esportes contam com os Parques da Água Branca e Parque Sabesp Sumaré, além do Zilda Natel, local que conta com quadras, pista de skate e diversas atividades esportivas, incluindo academia para a terceira idade. Na Avenida Sumaré, a ponte é utilizada para atividades de rapel, ciclovia e espaço para caminhadas.

Em Perdizes é possível assistir a peças teatrais e espetáculos realizados no Tuca, o teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). O Centro da Terra é outro espaço que conta com apresentações de teatro e musicais, realizando grandes apresentações para todas as idades.

Gastronomia

O bairro é famoso por seus bares e restaurantes. O Quintal do Espeto e as hamburguerias Bullguer, Zé do Hamburguer e Mito Burger são apreciadas na região. Já o bar Bebo Sim é conhecido por organizar festas juninas e confraternizações no carnaval, bem como o Geribá Bar e o Bartira Chopp. Para uma sobremesa, o Ice By Nice oferece sorvetes com sabores exóticos, como a “feijoada de sorvete”, além de servir os tradicionais picolés, banana-split, casquinhas e até churros.