Guia de Bairros

Perdizes: tradição rica e muita cultura

Bairro símbolo da industrialização paulistana é hoje repleto de lugares para atividades ao ar livre, teatros, bons restaurantes e cervejarias

Por: Da Redação 29/10/2019 3 minutos de leitura
Apesar das grandes ladeiras, o bairro conta com uma gama de linhas de ônibus, que levam aos mais diferentes pontos da cidade/Crédito: Getty Images

Publicidade

Bairro tradicionalíssimo da zona oeste paulistana, Perdizes se localiza entre a Barra Funda, a Água Branca, a Lapa e a Pompeia, e faz divisa também com os centrais Pacaembu e Higienópolis. Com perfil de alto padrão e considerada área nobre, oferece a seus moradores qualidade de vida muito elevada: seu IDH de 0,957 é equivalente ao da Noruega.

Seus quarteirões planejados e bem arborizados se distribuem entre íngremes ladeiras que, até pouco mais de um século atrás, eram ocupadas por chácaras. Uma delas, a do vendedor de garapa Joaquim Alves Fidelis, foi inclusive a razão para que Perdizes fosse batizado: na área aberta de casa, sua família criava aves muito barulhentas. O local se tornou o famoso “quintal das perdizes” – nome que foi oficializado ao bairro na planta da cidade de 1897.

História
Depois que as ferrovias São Paulo Railway e Sorocabana, respectivamente em 1867 e 1875, foram construídas na zona oeste, a região se tornou polo de desenvolvimento industrial. À margem de onde é a Av. Francisco Matarazzo, fábricas tomaram conta dos terrenos. 

Nos arredores, começou-se a erguer pequenas vilas operárias, onde os trabalhadores passaram a viver, principalmente os imigrantes europeus, atraídos a São Paulo com a promessa de empregos e prosperidade – a maioria deles, italianos. Daí que vem a identidade de Perdizes com a colônia italiana, que se reflete em nome de ruas e na concentração de torcedores do Palmeiras, que tem no bairro sua sede do clube social e sua arena, a Allianz Parque. 

Publicidade

Mobilidade
A Av. Francisco Matarazzo é a principal via de acesso de Perdizes com o centro da cidade, a aproximadamente 5 quilômetros dali. E as avenidas paralelas Sumaré (vira Antártica) e Pompeia fazem a ligação com a região de Pinheiros, de um lado, e com a Marginal Tietê, do outro. Todas essas vias têm corredores de ônibus e alto fluxo de veículos.

Por enquanto, o bairro não é abastecido com transporte de trilhos. As estações mais próximas são a Vila Madalena (linha 2-Verde do metrô) e Palmeiras-Barra Funda (linha 3-Vermelha do metrô e linha 7-Rubi e 8-Diamante e da CPTM), onde também se localiza o terminal rodoviário. 

De acordo com o governo do Estado de São Paulo, está prevista para setembro de 2026 a inauguração completa da linha 6-Laranja do metrô. Ela ligará a estação São Joaquim (linha 1-Azul) à estação Brasilândia (ainda em construção). Três estações serão sediadas na região: PUC-Cardoso de Almeida, Perdizes e Sesc-Pompeia. 

O que fazer?
Perdizes tem uma riquíssima vida cultural e esportiva. A começar pelo Allianz Arena, que recebe jogos do Palmeiras e grandes shows musicais. O Parque da Água Branca, o Parque Sabesp Sumaré e o Sesc Pompeia têm atividades ao ar livre e programação para crianças. E há espetáculos e apresentações ao vivo no Tuca (teatro da PUC) e no Pia Fraus (companhia de bonecos e marionetes).

À noite, Perdizes tem opções para quem busca alta gastronomia e cervejas artesanais de qualidade. A lista de bons restaurantes contempla o DES Cucina, o Ecully, o Petí Gastronomia, o DoRo Gastronomia, o MiCI Restaurante e o Miró Gastronomia. E entre os bares que produzem suas próprias receitas de chope estão o Capitão Barley, a Cervejaria Perdizes e a Cervejaria Taru.

O bairro sedia também a Casa de Pedra, point de escaladores profissionais e amadores, e a Maxx Poker Club, maior clube de poker da América Latina.

Publicidade

Educação e Saúde
A Pontifícia Universidade Católica (PUC), uma das mais importantes e influentes instituições de ensino superior privado do País, é um símbolo do bairro, onde fica também a celebrada Faculdade Santa Marcelina, com foco em artes e moda.

A lista de boas escolas de ensino fundamental e médio tem os colégios Pentágono, Sagrado Coração de Jesus, Pueri Domus e o colégio de educação bilíngue Brasil Canadá. E nas proximidades, os moradores encontram hospitais de referência, como o São Camilo, na Pompeia, o Samaritano e o Sabará Infantil, em Higienópolis.

Preço
De acordo com a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP), publicada com os dados de agosto de 2021, o valor do metro quadrado em Perdizes para compra está a partir de R$ 9.743,97 (imóveis usados). O metro quadrado do aluguel de apartamentos está a partir de R$ 37,16.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Confira 5 dicas para organizar a casa e receber visitas no final do ano

3 minutos de leitura
Imagem destacada

FIIs: fundos de shoppings aguardam fim da alta dos juros; Veja recomendações

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Grajaú: pujança cultural e empreendedorismo

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Parque expõe novo Baixo Augusta, com menos comércio e mais prédios

3 minutos de leitura