Compra

3 pontos de atenção ao investir em leilão de imóveis

Empregar as economias em uma moradia leiloada tem suas vantagens, mas é preciso estar atento às possíveis dores de cabeça que este negócio pode gerar

Por: Da Redação 24/02/2021 2 minutos de leitura
investir em leilão de imóveis
Normalmente a taxa do leiloeiro fica de 5 a 6% do valor do bem, mas ela é inclusa no valor do imóvel/ Foto: Getty Images

Publicidade

Os leilões de imóveis estão mais presentes neste tempo de crise econômica que o Brasil tem passado. E essas eventualidades podem ser uma oportunidade para quem visa adquirir um patrimônio com um valor mais acessível daqueles recorrentemente encontrados no mercado.

Em algumas circunstâncias é possível leiloar imóveis com até 40% do valor abatido. Entretanto, é necessário identificar as condições do leilão e outras circunstâncias antes de fechar o negócio.

Marlon Glaciano, consultor e planejador financeiro, e Ricardo Paulo, economista e gestor imobiliário, evidenciaram alguns pontos de atenção que devem ser considerados antes de ofertar um lance.

Ao investir em leilão de imóveis, certifique-se de que o imóvel está desocupado

Pode ser que a pessoa que perdeu o imóvel para o banco esteja com uma ação na justiça (prestação de conta, manutenção de posse ou ação revisional).

Publicidade

Mesmo que nenhuma dessas ações possa manter a propriedade ao antigo dono, será preciso abrir uma ordem de desocupação do lugar. “A propriedade precisa estar desocupada!

Isso porque um processo de despejo pode se tornar muito lento ou inviável”, explica Marlon Glaciano, consultor e planejador financeiro.

Não acredite totalmente na avaliação do imóvel que consta no edital

“Faça uma visita antes e confira os mínimos detalhes necessários para a reforma do imóvel”, lembra Ricardo Paulo, economista e gestor imobiliário.

O profissional lembra que em diversos leilões o comprador não dispõe de acesso à nenhuma imagem do interior da residência, precisando se pautar somente na descrição do edital. Mas tomar uma decisão de compra considerando apenas esse documento é muito arriscado.

Publicidade

Coloque na ponta do lápis os demais custos

Normalmente a taxa do leiloeiro fica de 5 a 6% do valor do bem, mas ela é inclusa no valor do imóvel. Portanto, não é preciso se preocupar. Mas ao adquirir um bem, é possível que você obtenha junto algumas dívidas, como conta de água, luz, gás, Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e condomínio.

Por isso, é preciso levar em consideração e inserir essas despesas no custo do investimento para chegar à conclusão se de fato vale a pena. Conforme o planejador financeiro Glaciano, o desconto deve ser de no mínimo 40%.

Investir de forma segura em leilão de imóveis

Para que todo o processo de aquisição seja feito de maneira segura, é imprescindível procurar um leiloeiro ou mesmo uma instituição financeira que tenha essa modalidade, pois são profissionais e instituições especializadas no assunto.

“É bom contar com a consultoria de um advogado”, adiciona o economista, sendo outro recurso disponível para quem deseja se precaver de quaisquer experiências negativas que tal investimento possa acarretar.

Publicidade

Mas os cuidados não devem ficar somente na pré-compra do imóvel. Caso decida investir em leilão de imóveis, seja qual for seu objetivo futuro com ele, é importante que, conseguindo arrematar, faça de imediato o registro do bem em seu nome, a fim de evitar problemas futuros.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Por quanto tempo devo guardar os recibos de aluguel?

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Como diminuir o valor das parcelas do financiamento imobiliário?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Entenda a relação entre a sua casa e a sua saúde

6 minutos de leitura
Imagem destacada

5 dicas para criar uma área gourmet em qualquer espaço

2 minutos de leitura