Aluguel

O que você deve saber para alugar um imóvel

Dicas sobre o que observar durante a negociação e na hora de assinar o contrato

Por: Da redação 28/03/2019 2 minutos de leitura
Porta abrindo para quem quer alugar um imóvel
Para fechar o negócio é preciso optar por um fiador, caução ou seguro fiança. Foto: iStock

Publicidade

Alugar um imóvel pode ser uma boa opção para quem faz questão de morar perto do trabalho, mas quer poder mudar de casa quando trocar de emprego, por exemplo. Também é legal quando se está na dúvida sobre ficar definitivamente em determinado bairro e precisa antes ter uma experiência.

Mas uma simples locação de moradia pode se tornar algo complexo. Por isso, saber por onde começar, como proceder nas demais etapas e esclarecer dúvidas facilita o processo.

A primeira coisa antes de fechar o negócio é fazer algumas visitas, para reconhecer o local, olhar detalhes e também fazer um reconhecimento da vizinhança. Depois de conhecer a propriedade é hora de checar todas as condições financeiras.

“É fundamental que se saiba quanto vai ser gasto com o aluguel do imóvel, condomínio, IPTU, gás, seguro incêndio, quais são as despesas que terá e se elas cabem no bolso, para que não tenha sustos”, diz a diretora comercial da Lello Imóveis, Roseli Hernandes.

Publicidade

Para fechar o negócio

Com tudo resolvido, chega então a hora do contrato, fase de entregar os documentos necessários, como RG, CPF, comprovante de residência e de renda, entre outros. Aqui, é importante determinar bem as condições contratuais além de definir as garantias do contrato, como fiador, caução, seguro fiança e outros.

Depois de fechar o acordo, é só assinar e pegar as chaves. Mas não pense que acabou. “É preciso combinar com o condomínio para fazer a mudança e verificar questões relativas à água, luz e gás. Melhor evitar surpresas.”

Garantias de aluguel de imóvel

Publicidade

São comuns pelo menos três tipos garantias de contrato de locação de um imóvel. O fiador é o mais usado. Caso o contrato não seja cumprido é ele quem será cobrado. Para conseguir fazer a fiança ele deve ter uma renda compatível a pelo menos três vezes o valor do aluguel e ter casa própria. “Há a possibilidade de ter mais de um fiador caso a renda de um só não seja suficiente”, fala Roseli Hernandes.

Outra maneira muito utilizada é o caução, um depósito de três vezes o valor da locação feito na conta do proprietário. Caso não haja algum tipo de problema, como deterioração do bem e prejuízos causados pela pessoa que locou a casa ou apartamento, ou inadimplência, no final do contrato o valor é devolvido. Por último, o seguro fiança, que funciona como um seguro de veículo. Inclui também coberturas como pinturas, danos ao imóvel, condomínio e IPTU (esses últimos, em caso de inadimplência). O valor do seguro fiança é baseado no preço do aluguel do imóvel e pode ser parcelado.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Casa Verde e Amarela: regras diferentes do antigo MCMV

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Vila Leopoldina: principal polo de produção audiovisual de São Paulo

4 minutos de leitura
Imagem destacada

O que o Nobel de Economia tem a ver com o mercado imobiliário?

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Compradores inadimplentes não têm direito a valor já liquidado do imóvel, afirma STJ

2 minutos de leitura