Sumário

    No 10.º lugar do ranking de Incorporadoras do Top Imobiliário 2022 e no 9.º entre as vendedoras, a Trisul reduz atuação em projetos de habitação popular e se dedica mais a empreendimentos voltados à alta renda, com produtos da linha premium para as zonas oeste e sul da cidade mais rica do Brasil, regiões definidas como a “Manhattan brasileira” pelo presidente da empresa, Jorge Cury. 

    Dos nove lançamentos de 2021, cinco foram destinados ao alto padrão, em áreas nobres da capital paulista, e quatro para o público de médio padrão. Os lançamentos totalizaram R$1,7 bilhão, um aumento de 71% em relação a 2020. 

    Lifestyle Boutique by Trisul é o nome da linha premium da incorporadora, que contempla os projetos Oscar Ibirapuera, Oscar Itaim, Valen Capote Valente e Península Vila Madalena.

    Destaque entre os lançamentos de 2021, o Oscar Itaim Residence tem VGV de R$ 201 milhões e tíquete de R$ 5 milhões. “Será um novo marco de modernidade nessa região, marcada por uma verticalização mais antiga, além de oferecer uma vista eterna para a região do Jardim Paulistano e skyline da Avenida Paulista”, afirma o executivo.  

    Cury destaca ainda como diferencial a premissa em sustentabilidade do projeto, que terá os selos Aqua HQE (certificação mundial de sustentabilidade, aplicada no Brasil pela Fundação Vanzolini, relacionada à redução do consumo de águaenergia, CO2 e matérias-primas nas edificações) e Procel (de economia de energia), e já possui o Edge de construção sustentável (Excellence in Design for Greater Efficiencies), criada pelo International Finance Corporation (IFC) do Banco Mundial, de redução de consumo de energia elétrica e de água e de energia incorporada nos materiais utilizados nas edificações. 

    A linha Lifestyle Boutique é inspirada em hotéis butique luxuosos das principais capitais do mundo, tem projetistas de renome e design “transformando os empreendimentos em verdadeiro refúgio e referência em arquitetura onde estão localizados”, diz o presidente da empresa. 

    Lançado em setembro de 2019, a uma média de R$ 32 mil o m², com 56 unidades, VGV de R$ 338 milhões e tíquete de R$ 6 milhões, o Oscar Ibirapuera é considerado um marco para a Trisul, “um case para o mercado e tornou-se uma referência como produto de altíssimo padrão”, diz Cury, destacando a alta valorização do empreendimento.  

    “Todas as unidades foram comercializadas e a última venda foi no valor de R$ 45 mil o m², valorização muito acima do mercado em um curto espaço de tempo”, diz. E reforça os referenciais de localização, na Rua Gaivota, com vista para o Ibirapuera, e seu design que “conversa com a vegetação do parque”, além dos selos de sustentabilidade. O empreendimento foi recém-concluído.  

    De acordo com o presidente, os planos se mantêm com os vários atrativos para as classes de maior poder aquisitivo de São Paulo, com projetos personalizados, projetistas de renome e novidades tecnológicas. A área Personalize da Trisul oferece opções de acabamento para esse público, “on demand”, para o cliente receber o imóvel finalizado.  

    A empresa desistiu de produzir para o mercado popular do programa Casa Verde e Amarela. Cury atribui a decisão a fatores como o aumento vertiginoso dos custos dos terrenos, das obras e dos insumos como ferro, concreto, instalações e mão de obra. 


    “O peso desses custos no VGV total dos empreendimentos econômicos é muito maior, tornando muito sensível qualquer variação para o resultado do empreendimento como um todo”, avalia o presidente. “Dessa forma, decidimos focar nos empreendimentos de médio e alto padrão, buscando margens mais confortáveis para nossa operação”, afirma Cury.

    Este texto foi originalmente publicado em: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,top-imobiliario-2022-produtos-premium-manhattan-brasileira,70004106580