Sumário

    A carteira de lançamentos da Lopes Consultoria de Imóveis, que dobrou o número de novos projetos e o valor geral dos empreendimentos no ano passado, alçou a imobiliária ao 1.º lugar no ranking das Vendedoras do Top Imobiliário

    Foram 77 edifícios, somando R$ 8,2 bilhões, segundo a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), responsável pela aferição dos dados do prêmio. 

    “O ano passado foi muito bom. Mesmo com pandemia, estandes fechados e restrições de trabalho, conseguimos fazer um grande ano em lançamentos”, comemora a diretora-geral de Atendimento da Lopes, Mirella Raquel Parpinelle. “Crescemos em número de novos empreendimentos e em market share.” 

    Um dos destaques, segundo Mirella, é o Haus Mitre Jardins, lançado em outubro, quando marcou a entrada da Mitre no segmento de altíssimo padrão. Com valor geral de vendas (VGV) de R$ 189 milhões, terá 51 apartamentos. O preço médio, no lançamento, foi de R$ 3,7 milhões. 

    Mirella percebe o movimento crescente no mercado de alto luxo. “Os maiores players não podem ficar fora. É o segmento que consagra toda incorporadora”, atesta. 

    Como se diz no setor, o alto padrão aceita qualquer intempérie do mercado, tempestade perfeita ou não. O comprador tem o dinheiro, aceita o preço e pode pagar. 

    “São ícones”, afirma Mirella, enfatizando a localização dos prédios. “Se quiser aquele produto, o cliente paga.” Ela cita como exemplo o Helbor Jardins by Artefacto, recém-chegado à carteira de lançamentos da Lopes, e com vendas fechadas. “Assinamos por R$ 42 mil o metro quadrado.” 

    Situado no Jardim América, bairro nobre de São Paulo, é um empreendimento exclusivamente residencial com duas torres. São unidades de 322 m² a 591 m², com três a quatro suítes e até cinco vagas na garagem. A faixa de preços vai de R$ 14 milhões a R$ 25 milhões. O projeto tem assinaturas de Aflalo e Gasperini na arquitetura, de Hanazaki no paisagismo e Fernanda Marques na decoração de áreas comuns.  

    Fica na esquina da na Rua Haddock Lobo com Alameda Lorena. “Quantos anos as pessoas esperaram por um lançamento nesse lugar?”, diz Mirella. “O cliente paga pela localização e pelo projeto, com design exclusivo e atemporal.” 

    Mirella vê uma tendência de crescimento nos lançamentos de médio e alto padrões. “Principalmente no ano passado, por conta da taxa de juros ainda baixa e da demanda reprimida para as classes média e alta”, avalia. “Tanto para o investidor quanto para quem precisava trocar seu imóvel por um projeto mais moderno, com boa localização e design bem planejado.” 

    Maioria

    Os projetos de médio e alto padrões, diz Mirella, são maioria no portfólio da Lopes, representando 84% do total de 77 projetos residenciais lançados no ano passado. A maior parcela (43%) foi destinada à classe média, com 33 novos empreendimentos, seguida pelo alto padrão, com 20 projetos.  


    Na carteira de lançamentos da Lopes, o nicho de altíssimo padrão empatou com os imóveis econômicos, que ocupam os extremos do mercado. Ambos com 12 projetos e 16% de participação cada um. 

    No total, a Lopes registrou o total de 18.745 novos apartamentos que chegaram ao mercado no ano passado. Novamente, a maior parcela (44%) é do médio padrão, com 8.279 unidades. Neste caso, os imóveis econômicos, com uma fatia de 28%, aparece em segundo lugar, com 5.178 unidades. A seguir, com participação de 19%, vem o alto padrão com 3.635 apartamentos lançados.

    Este texto foi originalmente publicado em: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,top-imobiliario-2022-lopes-dobrou-numero-valor-novos-projetos,70004106493