Notícias

Prefeitura de São Paulo arrecada R$ 512 milhões em leilão de títulos imobiliários

A iniciativa já arrecadou R$ 3,8 bilhões investidos em obras viárias, canalização de córregos, áreas de lazer e construção de moradias populares

Por: Circe Bonatelli, O Estado de S. Paulo 28/07/2022 2 minutos de leitura
faria-lima-polo-economico
Leilão de certificados imobiliários da prefeitura de SP movimentou R$ 512 milhões/ Créditos: Getty Images

Publicidade

A Prefeitura de São Paulo vendeu 100% dos Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada oferecidos no leilão na B3 desta terça-feira, 26, movimentando R$ 512 milhões. A oferta foi de 160 mil títulos imobiliários que partiram do preço mínimo de R$ 2.261. Com demanda elevada, o preço foi a R$ 3,2 mil, o equivalente a um ágio de 41,5%.

O leilão teve 23 compradores. Entre eles, empresas tradicionais da incorporação imobiliária paulistana, como JHSF, Eztec e Even, segundo fontes de mercado. A compra dos títulos dá uma noção do apetite dessas empresas por empreendimentos na zona sul da cidade. Procuradas, as empresas não comentaram. Do lado das corretoras, a liderança foi da Genial (39,19% do volume de títulos negociados), seguido por BTG Pactual (32,62%) e Bradesco (28,19%).

A expectativa era que o leilão fosse bastante movimentado, como de fato ocorreu. O último certame da região foi em 2012, o que gerou uma demanda reprimida por esses títulos ao longo da última década. Sem os títulos imobiliários, os incorporadores que compraram terrenos na região não conseguiram lançar os empreendimentos planejados.

Leilão deveria ter acontecido em 2020

Um leilão estava previsto para o fim de 2020, mas o Tribunal de Contas do Município contestou o valor originalmente fixado pela Prefeitura, de R$ 1.450, por considerar muito baixo. A Corte também vetou a oferta de um lote maior, de 320 mil Cepacs, por considerar que isso poderia desvalorizar os títulos e comprometer a arrecadação dos cofres públicos.

Publicidade

Os Cepacs são títulos que permitem às incorporadoras erguerem prédios acima dos limites originais de cada bairro. Os recursos arrecadados pelos cofres públicos vão para obras de infraestrutura e mobilidade na região.

A Operação Urbana Água Espraiada abrange as regiões de Jabaquara, Campo Belo, Itaim Bibi, Morumbi, Vila Andrade e Santo Amaro. Criada há mais de 20 anos, já arrecadou R$ 3,8 bilhões investidos em obras viárias, canalização de córregos, áreas de lazer e construção de moradias populares. Um exemplo é a construção da Ponte Octávio Frias de Oliveira, a famosa Ponte Estaiada.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em
tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Esta nota foi originalmente publicada em:
https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/prefeitura-de-sao-paulo-arrecada-r-512-milhoes-em-leilao/

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

3 razões para trocar o apartamento por um condomínio de casas

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Copom eleva taxa básica de juros para 12,75%; saiba onde investir

7 minutos de leitura
Imagem destacada

Entenda como funciona o mercado de investimento imobiliário

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Confira 5 tendências de moradia para 2023, segundo relatório do Pinterest

2 minutos de leitura