Guia de Bairros

Empresa ‘cria’ CEP digital de endereços em favelas de São Paulo

Projeto em Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo, usa tecnologia do Google para definir localização de imóveis e facilitar entregas

Por: Shagaly Ferreira, O Estado de S. Paulo 27/02/2023 2 minutos de leitura
favela-de-sp
Uma empresa de logística usou tecnologia do Google para criar código postal em mais de 300 residências/ Crédito: Getty Images

Publicidade

O simples ato de receber uma encomenda ou uma correspondência na porta de casa, tão rotineiro para muitas pessoas, se torna um verdadeiro transtorno para quem vive em localidades que não possuem endereço formal. Nas comunidades periféricas, que lidam com isso diariamente, os moradores passam ainda pelo agravante da restrição logística em áreas consideradas de risco.

Uma solução para esse tipo de exclusão, porém, chegou em Ferraz de Vasconcelos (SP) no ano passado, na forma de um projeto-piloto com os Plus Codes – tecnologia de códigos postais digitais desenvolvida pelo Google.

Por trás da iniciativa que endereçou digitalmente 350 casas localizadas na Favela dos Sonhos e na rua Itaprata, está o empreendedor Sanderson Pajeú, de 29 anos, fundador da empresa naPorta, focada em soluções logísticas para o público periférico. Ele mesmo sentiu na pele essa dor quando viveu no Itaim Paulista, na zona leste da capital, e percebeu as dificuldades dos moradores para receber produtos em casa.

“Estudando, a gente descobriu um grande número de pessoas que não tinha um CEP próprio, ou usava o de uma associação, ou o de um amigo, ou o da rua mais próxima, e isso dificulta a operação logística. A gente tinha um sonho de, se a gente conseguisse dar um CEP, resolver dois problemas: o morador ter um endereço que é seu e a empresa conseguir chegar à porta dele”, diz.

Publicidade

No projeto em Ferraz, para realização desse desejo, o processo de mapeamento e fixação das placas nas residências somou quatro meses de trabalho, com uma equipe formada por membros da própria comunidade. Inicialmente, houve uma desconfiança dos moradores, lembra Pajeú, mas os agentes mapeadores realizaram uma mobilização com panfletos que resultou em uma divulgação orgânica.

Diferentemente do tradicional CEP emitido pelos Correios, os códigos digitais do Google são registrados com um conjunto de caracteres com letras e números. O endereçamento é de uso gratuito e se utiliza de medidas de latitude e longitude para fazer o mapeamento dos imóveis. O projeto na periferia de SP contou com a colaboração da entidade Gerando Falcões, que auxiliou na identificação de moradores e dos locais para aplicação das placas, e foi financiado pelo programa ImpactMOB, fruto de uma parceria entre a organização Artemisia e a Fundação Grupo Volkswagen.

Confira o texto completo em:
https://www.estadao.com.br/economia/cep-digital-favelas-de-sp/

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Confira nossas

WEBSTORIES

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Descubra 5 castelos e palácios da Rainha Elizabeth II

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Apartamento garden: vantagens e desvantagens

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Rossi Residencial faz pedido de recuperação judicial com dívida de R$ 1,232 bilhão

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Aricanduva: destaque no comércio e no lazer

3 minutos de leitura