Inicialmente, a região do Butantã era apenas vista como uma rota para chegar ao interior do País, caminho que os jesuítas e bandeirantes costumavam seguir. Porém, em 1607, o sertanista Afonso Sardinha montou na região o primeiro trapiche de açúcar – uma máquina de moer cana-de-açúcar movida à tração animal, geralmente bois.

De acordo com os relatos históricos, quanto mais crescia a influência dos jesuítas na ordem social da colônia, bem como seu poder econômico nos aldeamentos, mais sua autonomia provocava a fúria da Coroa portuguesa, que passou a ver nos jesuítas uma ameaça ao seu poderio. Os conflitos foram crescendo em intensidade e em 1759, os jesuítas foram expulsos das terras nas redondezas, que foram vendidas.

Rodeado por sítios e chácaras, o bairro passou a se desenvolver a partir de 1900, com a chegada do Instituto Butantan (1898), um centro de pesquisa biológica inaugurado para buscar combater epidemias. O nome Butantan, com N e sem til, foi dado em 1925 e é originário do tupi, que quer dizer “terra muito dura”. O local, nos dias atuais, é vinculado à Secretaria de Estado da Saúde, além de ter sido tombado como Patrimônio Histórico no ano de 1981.

Assim, a região cresceu e se tornou um distrito com administração da subprefeitura própria e abriga diversos bairros, como a Vila Indiana, o Jardim Rizzo, Jardim São Gilberto e outros. Preço O aluguel de casas com um dormitório tem o valor médio de R$ 666,17; com dois dormitórios, o custo médio é de R$ 1.302,50; e com três dormitórios, o valor é de R$ 1.821,30. Já para compra, o preço médio por metro quadrado (m²) no Butantã fica em R$ 4.588,43, segundo a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP).

Mobilidade

O bairro é abastecido pela Linha 4-Amarela do metrô, que liga às localidades da República, Higienópolis, Paulista, Oscar Freire, Fradique Coutinho, Faria Lima e Pinheiros. Próximo à Marginal Pinheiros, o Butantã dá acesso aos quatro cantos da cidade, além de estar próximo das rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Raposo Tavares.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Educação

O Colégio Renascer Anjinho da Guarda, Colégio Danfer, Colégio Parra Marques e Colégio São Matheus são algumas das instituições de ensino presentes no território. Além, claro, de abrigar a Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP), instituição pública reconhecida como uma das principais da América Latina.

Saúde

Na saúde, a área conta com o Hospital Metropolitano, o Hospital Next Butantã e o Hospital Vital Brasil, além de algumas clínicas, como a Clínica Médica Semic e a Dentale Clínica Odontológica.

Lazer

Mantendo a sua tradição e as origens dos sítios e fazendas, o Butantã é uma região com muitas áreas verdes e conta com parques para caminhar, relaxar, andar de bicicleta e fazer piqueniques, como o parque Sabesp Butantã, Parque Previdência, Nascente Instituto Butantan e Parque Raposo Tavares. Também existem opções culturais, como a Casa de Cultura Japonesa, o Museu de Arqueologia e Etnologia e a Biblioteca Brasiliana. A Cidade Universitária também oferece praças arborizadas e opções culturais e de esportes, além das aulas e cursos especiais oferecidos pelas faculdades ali presentes.

Gastronomia

A área conta com o Thaitai Brasil, para os fãs da comida típica tailandesa. Para um happy hour com os amigos, o Vital Bar e Restaurante é uma opção. Mas se a ideia for comer uma pizza com a família, a Pizzaria Europa é um clássico da região.