Capa Principal

Guia de Bairros

Pirituba

Um oásis verde e indígena no coração da metrópole cinza

Localizado no limite das zonas norte e oeste, o bairro de Pirituba nasceu do desmembramento da Fazenda Barreto, grande propriedade do médico fluminense Luiz Pereira Barreto. Com a sua morte, em 1922, as terras foram partilhadas por seus herdeiros. Anos depois, a divisão deu origem a Pirituba e bairros como Vila Bonilha, Vila Zatt, Vila Maria Trindade, Vila Mirante e Jardim São José. Seu nome é originário do tupi-guarani “piri”, que significa vegetação de brejo com o aumentativo “tuba”, que significa “muito”. A palavra remetia à várzea do Rio Tietê, que nas cheias daquele tempo alagavam grandes áreas hoje ocupadas pelo bairro.

A região se desenvolveu com a inauguração da estação da estrada de ferro construída na Fazenda Barreto, em 1885. Dali partiam as composições que transportavam café e outros produtos para o Porto de Santos. Funcionários ingleses da São Paulo Railway, a empresa britânica que implantou as primeiras estradas de ferro do Brasil, fundaram na região, no início do século XX, o primeiro time de Rugby do Brasil.

O bairro se orgulha de ter uma das maiores áreas verdes de São Paulo, com aproximadamente seis milhões de m² de vegetação, segundo dados Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente (SVMA).

Mobilidade

Por transporte público, o acesso é rápido pelas três estações da Linha 7 Rubi da CPTM: Piqueri, Vila Clarice e Pirituba. A última está localizada ao lado do Terminal Pirituba, de onde partem ônibus para o Centro, estações de trem e Metrô e para as principais regiões de São Paulo. O bairro também é atendido por linhas intermunicipais que o interligam aos municípios vizinhos.

A principal notícia para os moradores da região será a retomada das obras da ponte Pirituba/Lapa. A estrutura em concreto armado irá atravessar a Marginal e o Rio Tietê e ligar os dois bairros. A ponte é esperada há décadas pela população e teve as obras paralisadas pela Justiça em abril de 2020. A suspensão foi pedida pelo Ministério Público, que alegava problemas na concessão do licenciamento ambiental da construção.

Com custo estimado em R$ 209 milhões, R$ 34 milhões já foram gastos, a nova ponte irá melhorar significativamente a mobilidade e o trânsito na região. Estudos de tráfego realizados pela Prefeitura mostram que as mudanças poderão reduzir em até 36 minutos por dia a ligação entre os terminais de ônibus Pirituba e da Lapa.

Educação

A região de Pirituba abriga diversas instituições de ensino particulares, como o Allegro Instituto de Educação Infantil e os colégios Anterrós, Alves e Freitas e o construtivista Aldeia dos Pandavas e seu programa bilíngue com selo “National Geographic”.

É repleta de escolas públicas de educação infantil, exemplo da CEI Alzira Mendas, das EMEIs Afonso Sardinha, Antonio Munhoz Bonilha e Eunice dos Santos Professora, e de ensino fundamental, como a Professor Gabriel Prestes, Guiomar Cabral, Leopoldina Imperatriz e Monteiro Lobato.

No ensino superior, abriga um dos três câmpus do Instituto Federal de Ensino da cidade, onde são oferecidos cursos de graduação em Engenharia de Produção, Tecnologia em Análise de Sistemas, Letras (Português e Inglês) e Tecnologia em Gestão Pública. A Instituição também disponibiliza Pós-Graduação e Cursos Técnicos. Conta também com inúmeros campos de faculdades privadas como a Anhanguera, Uninove, Unimes e Uninter.

Saúde

Inaugurado em 1979, o Hospital Municipal Doutor José Soares Hungria é o principal equipamento de saúde do bairro. É a unidade referência para o atendimento de 10 AMAS da região, SAMU, Corpo de Bombeiros, CPTM e às vítimas de acidentes nas rodovias Bandeirantes e Anhanguera. Atende também moradores de cidades próximas como Caieiras, Cajamar e Francisco Morato. O Soares Hungria conta atualmente com 107 leitos e registra uma média mensal de sete mil atendimentos clínicos e 500 internações.

Pirituba possui ainda dois Centro de Atenção Psicossocial (CAPS):  infantil Casa Azul CAPS e o adulto Pirituba/Jaraguá; um Centro de Convivência e Cooperativa, o CECCO Pirituba, para pacientes com problemas psiquiátricos. O bairro ainda abriga um Centro de Testagem e Aconselhamento de DST/Aids. Dispõe também das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Chácara Inglesa, Domingos Mantelli e Jardim Cidade Pirituba.

Lazer

O Parque Estadual do Jaraguá é uma das principais opções de lazer da região. Com uma área verde de 492,68 hectares, oferece quadras esportivas e trilhas ecológicas. Suas vias internas e ladeiras são muito procuradas por praticantes de esportes radicais, como mountain bike, skate downhill e carrinhos de rolimã. No parque está localizado o icônico Pico do Jaraguá. Com 1.135 metros de altitude, é o ponto mais alto da cidade. Dali o visitante tem uma das mais belas vistas da metrópole.

A área do parque é habitada por duas aldeias indígenas: a Tekoa Ytu e a Tekoa Pyau. Formadas na década de 1960, elas são divididas pela Estrada Turística do Jaraguá. Na parte baixa vivem os “Tekoa Ytu”, os mais antigos. Na alta, próxima à Rodovia dos Bandeirantes, estão os “Tekoa Pyau”. A estimativa é que cerca de 900 indígenas residam nas duas áreas.

Outro local muito frequentado na região é o Parque Cidade de Toronto. Com 109,1 mil m² de área verde, tem lago e oferece aos visitantes churrasqueiras, bicicletário, sanitários, bebedouros, quiosques, palco para shows e apresentações, aparelhos de ginástica e pista de corrida.

Com 52 mil m², sendo 19 mil m² de área verde, o Centro Esportivo e Educacional Geraldo José de Almeida oferece um dos mais completos e variados conjuntos de equipamentos para a prática esportiva da cidade. As instalações permitem que os frequentadores e atletas amadores pratiquem diversas modalidades, atividades lúdicas e recreativas, como balé, basquetebol, boxe, capoeira, constelação familiar, dança de salão, futebol, futsal, ginástica, ginástica localizada, ginástica para 3ª idade, handebol, jiu-jitsu, judô, kung-Fu, pilates, meditação, música, Tai Chi Chuan, Tai Shi Pai Lin, tênis e voleibol.

Para quem precisa ir às compras, o tradicional Shopping Pirituba oferece lojas e serviços diversificados no coração do bairro. Próximo à Marginal, o Tietê Plaza Shopping é o principal complexo comercial do distrito. Uma de suas principais atrações de lazer são as sete salas de cinema da Rede Cinemark. O complexo conta com sessões especiais para pessoas com espectro autista e para mães com bebês de até 18 meses.

Gastronomia

Pirituba está fora do grande circuito gastronômico da cidade. Mas isso não quer dizer que se coma mal por lá. Uma das novidades da área é o Jaca Gastrobar. Inaugurada em 2021, a casa tem um ambiente moderninho, onde são servidos pratos e petiscos como o mexilhão ao vinagrete finalizado com azeite de ervas e o bolinho de salame com gorgonzola. A carta de drinques merece atenção. Os bartenders do Jaca inovam na tradição elaborando coquetéis como o Moscow Mule com espuma de jabuticaba e o Negroni defumado. A casa tem música ao vivo de quinta a domingo.

Para os fãs de feijoada, a dica é o Lellus Bar, na avenida Mutinga. Os donos garantem que é a melhor e mais bem servida no bairro. É oferecida nas versões light e completa, com tudo que o porco tem. O repolho recheado com carne moída também faz sucesso.

A zona norte é reconhecida pela excelência da culinária nordestina. Alguns dos melhores restaurantes da cozinha daquela região na cidade, e até no País, estão lá. O Rancho Sabor do Nordeste é o bravo representante de Pirituba nessa lista. Os fartos e saborosos baião de dois, galinhada, carne de sol com macaxeira são os mais pedidos do cardápio.

Umas das poucas, e boas, opções de comida japonesa na região é o Taida Sushi. O cardápio é extenso e oferece combinados, pokes, temakis e rodízio. É mais um que faz a linha da releitura, usando e abusando do cream cheese e do califórnia, com frutas como manga nas peças.  Os tradicionalistas torcem o nariz. Mas o brasileiro em geral adora. 

PET

Os principais parques da região ainda não contam com “cachorródromos”. Mas seis praças do distrito têm os chamados “Parcães”. São áreas delimitadas e cercadas que oferecem segurança e privacidade para os tutores de Pet. Estão localizadas nas praças Grand Reserva, Nelson Parreira Gama, 25 de Novembro e Tonico e Tinoco, além do canteiro central da Av. General Edgar Facó na altura do número 1507. Para frequentá-las, a Prefeitura informa que há regras e normas que precisam ser seguidas. São elas: recolhimento das fezes para evitar sujeira e propagação de doenças, carteira de vacinação em dia, aplicação regular de antipulgas e anticarrapatos e uso de focinheira para animais de raças mais agressivas. Outra recomendação é manter o animal seguro em guias e coleira.

Pirituba tem uma variada gama de petshops e serviços para o seu melhor amigo, seja ele canino, felino, de patas ou penas. A região não dispõe de hospitais veterinários públicos. A maior unidade privada é o Hospital Veterinário Mutvet. O centro atende 24 horas por dia para consultas, exames clínicos, de imagem como ultrassom e raio X, castração e atendimento de emergência. Também faz aplicação de vacinas para controle e prevenção das mais variadas doenças.

Cultura

A região que se orgulha de ostentar uma das maiores áreas verdes da cidade, carece de equipamentos culturais para sua população. Não há nenhum grande teatro ou casa de espetáculo, nem pública e nem privada, no distrito. Mas essa situação está com os anos contados.

Recentemente, o Sesc anunciou que irá inaugurar uma grande unidade da rede em Pirituba. O complexo cultural será instalado no terreno onde ficava a antiga chácara que abrigava a Casa Nassau, na avenida Raimundo Pereira Magalhães.  O local era a sede do clube da comunidade holandesa em São Paulo. Inclusive o Moinho de Vento, elemento típico da paisagem daquele país que ornamentava a porta do clube, será preservado nas obras, assim como o edifício sede da instituição, que foi tombado pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico em 2016.

Com mais de 47 mil m² de área, a unidade de Pirituba será o segunda maior Sesc da cidade, atrás apenas do Belenzinho. Terá teatro para 350 espectadores, quadras desportivas, campo de futebol Society, duas piscinas cobertas e duas descobertas, espaço para exposição, centro de música, estacionamento para 250 veículos e bicicletário para 100 bikes. As obras irão começar nos próximos meses e a inauguração está prevista para o final de 2027.

Segurança

O perfil social de Pirituba tem mudado nos últimos anos. As construtoras e incorporadoras estão de olho nisso. Além do fácil acesso pela Marginal do Tietê e pelas rodovias como Anhanguera e Bandeirantes, a chegada do Tietê Plaza Shopping alavancou a construção de condomínios de médio e alto padrão nos seus arredores. Mas a boa notícia é que não houve uma explosão de criminalidade no distrito.

No entanto, duas modalidades de delito preocupam quem vive ou trabalha por ali: roubo e furto de cargas e veículos. A proximidade com as grandes vias da região facilita a fuga dos bandidos. Em 2022, houve 930 registros de furto ou roubo de automóveis no 33º DP de Pirituba. Até julho deste ano, foram 506 ocorrências desse tipo. No ano passado, ocorreram 99 roubos de cargas na área. Até julho de 2023, foram 44.

Localização

O bairro está localizado no extremo norte da cidade. Faz fronteira com a zona oeste e está próximo de municípios como Caieiras, Cajamar e Osasco. Pirituba está a cerca de 16,5 quilômetros da Praça da Sé, a 13 quilômetros do Terminal Rodoviário do Tietê, a 25 quilômetros do Aeroporto de Congonhas e a 35 quilômetros do Aeroporto de Cumbica. Suas principais vias de acesso e circulação são a Marginal do Tietê, a Rodovia dos Bandeirantes e as avenidas Mutinga e Raimundo Pereira de Magalhães.

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Tire suas dúvidas sobre o contrato de compra e venda de imóveis

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Neste ano, crise reduz pela metade os lançamentos

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Aluguel residencial fecha 2022 em alta em São Paulo e outras capitais, diz FGV

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Vila Sônia: um bairro em desenvolvimento

4 minutos de leitura