Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / Construtora e incorporadora: descubra a diferença

Construtora e incorporadora: descubra a diferença

Uma tem a responsabilidade de articular o negócio imobiliário e a outra de providenciar máquinas, equipamentos e mão de obra


Da Redação

16/06/2020 - 2 minutos de leitura


É de responsabilidade da uma construtora a qualidade física da obra, garantindo a execução de cada uma das etapas dentro do cronograma previamente definido/ Crédito: Mariana Santos no Unsplash

Construtora e incorporadora são partes fundamentais na construção de um empreendimento. Mas qual responsabilidade cabe a cada uma? A construtora é a empresa que realiza a execução física do edifício. Já a incorporadora faz a articulação do negócio imobiliário. Por isso, na área imobiliária o termo “incorporação” é usado para identificar atividades de formalização do registro imobiliário, assim como sua integração.

Leia mais:
Atraso nas obras: o que fazer?
6 dicas para não errar na escolha da construtora
Como funciona o financiamento direto com a construtora?

Construtora

As principais atribuições diretamente ligadas à construção são:

  • Contratar mão de obra;
  • Providenciar máquinas e equipamentos;
  • Estar por dentro das principais tecnologias construtivas;
  • Efetuar testes de qualidade e ensaios tecnológicos.

Portanto, a responsabilidade de uma construtora se relaciona com a qualidade física da obra, garantindo a execução de cada uma das etapas dentro do cronograma previamente definido. Além disso, ela deve criar maneiras de certificar que o edifício não apresentará problemas estruturais como trincas, rachaduras, infiltrações, problemas elétricos, entre outros.

As construtoras também são responsáveis pela segurança dos profissionais, cumprindo que utilizem os respectivos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e criando um ambiente de trabalho no qual se possa entregar a melhor execução possível.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Incorporadora

Já a incorporadora é a empresa responsável por articular um negócio imobiliário. Em outras palavras, esse tipo de empresa deve identificar oportunidades de investimento, buscando terrenos e realizando estudos de viabilidade. Sendo assim, faz parte das suas atribuições oferecer e buscar:

  • Financiadores – as instituições financeiras são encarregadas de emprestar o dinheiro para a concretização do empreendimento.
  • Consultoria de planejamento imobiliário – dar orientações para ajudar os empreendedores a colocar seus produtos no mercado, tornando-se capazes de realizar bons negócios imobiliários;
  • Escritórios de arquitetura e engenharia – incumbidos de realizar projetos, orçamentos, planejamentos, cronogramas e memoriais descritivos;
  • Consultorias especializadas – contratadas para a obtenção de licenças ambientais, licenças de instalação, aprovações em órgãos públicos;
  • Especialistas em pesquisa de mercado – empresas para realizar pesquisas e avaliações imobiliárias, determinando o valor de mercado e o Valor Geral de Vendas (VGV) do empreendimento; empresas de marketing, publicidade e propaganda.

É a incorporadora a responsável pela contratação de todas essas empresas e, geralmente, até da construtora. Além disso, é ela quem formalizar o registro imobiliário de um condomínio na matrícula mãe (matrícula do terreno), que deve ser realizado em um cartório de Registro de Imóveis.

Assim sendo, é apropriado afirmar também que ela é quem corre o risco com a realização do empreendimento, sendo responsável por ele e devendo prover formas de entregar o produto dentro do prazo acordado e de acordo com a qualidade esperada.

Importante ainda ressaltar que a incorporação imobiliária é regida pela Lei Federal nº 4.591/64, que é a mesma norma que dispõe sobre a criação e funcionamento de condomínios. É ela quem prevê como obrigação dos proprietários, promitentes, cessionários e/ou da própria incorporadora, por exemplo, a realização da minuta de convenção do condomínio e as deliberações em assembleias.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas