Região fortemente colonizada por alemães no século 19, o Brooklin se desenvolveu como bairro rural, mas o crescimento populacional e econômico de São Paulo pouco a pouco tornou a região um polo de desenvolvimento. Larissa Galetti mora na região desde os seis anos de idade. Viveu sua infância em um local caracterizado pela tranquilidade, com muitas famílias e idosos.

Hoje, aos 31, vê um bairro muito diferente: a expansão da estrutura urbana, sobretudo pela chegada da Linha 5-Lilás do Metrô, proximidade com os escritórios das avenidas Eng. Luís Carlos Berrini e Chucri Zaidan e o crescimento de opções de lazer, caso de novos shoppings, bares e restaurantes. Há três anos, Larissa se casou e se mudou com o marido para outro imóvel, também no Brooklin. “Quando vim para cá, muitos moradores eram mais idosos. Agora, mais da metade das casas são ocupadas por casais da minha idade”, conta.

A maioria deles busca fugir do trânsito pesado e do transporte público em horário de pico. Quem trabalha nos prédios da Berrini consegue se locomover a pé, de bicicleta, patinete elétrico ou gastar pouco em aplicativos de carona paga. “No meu caso, levo 20 minutos de carro até a Chucri Zaidan. Gastar menos tempo em engarrafamento melhora muito a qualidade de vida”, analisa a atuária.

E perto dos arranha-céus das avenidas, há mais do que escritórios comerciais. Restaurantes e bares charmosos recebem engravatados nos happy hours, mas também são opções para os moradores frequentarem aos fins de semana. É o caso da dobradinha de bares Quintana e Verissimo, que homenageiam os autores do Rio Grande do Sul com ótimos drinks e petiscos com influência das culinárias gaúcha e espanhola.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
Mesmo nas áreas mais residenciais, avenidas principais como a Padre Antônio José dos Santos e a Morumbi recebem bons empreendimentos gastronômicos. Era o que faltava para o bairro já bem servido de mercados, padarias, farmácias e academias: agora também permite que seus moradores possam ter tudo que precisam bem pertinho de casa.

A valorização do Brooklin passa, ainda, pela chegada do metrô. Sonho antigo dos habitantes deste pedaço da zona sul, a Linha Lilás agora liga a região ao Centro de São Paulo em trilhos. A Estação Brooklin, por exemplo, são 30 minutos até o Museu de Arte Moderna, na Av. Paulista.

Conheça novos empreendimentos no Brooklin

Dois novos empreendimentos no Brooklin, realizados pela Incorporadora Tegra, podem garantir o imóvel perfeito para quem busca todos os benefícios que o bairro oferece.

Com unidades a partir de 69 metros quadrados, o Brooklin Bricks está localizado a sete minutos da Estação Brooklin e a dez minutos de um dos maiores hipermercados de toda região.

Já o Brooklin Xpression tem perfil de alto padrão, com amplo serviço de lazer e apartamentos de 130 metros quadrados com três suítes.